Atualizado 04/04/2019

Vida Saudável abordando a alimentação, menopausa e climatério

A menopausa é o período que ocorre após a última menstruação espontânea da mulher. Sendo considerado o início a menopausa somente após um ano do último fluxo menstrual, em que nesse período a mulher pode ocasionalmente menstruar. O climatério é fase transitória entre o período reprodutivo e o não reprodutivo. Nessa fase, passa a ser variável e inconstante a liberação de estrogênio e progesterona e começam a aparecer os sintomas vasomotores, pelo aumento gradual de hormônios gonadotróficos. Em relação à idade de inicio da menopausa, pode ocorrer por volta dos 40 anos (menopausa precoce), assim como perto dos 55 anos (menopausa tardia), depende muito da saúde e estilo de vida da mulher.

 

Sendo os principais sintomas da menopausa o fogacho, que são ondas de intenso calor, diminuição do desejo sexual, ansiedade, estado depressivo e alteração de humor. A intensidade dos sintomas é diferente para cada mulher, em que algumas podem apresentar sinais e sintomas mais acentuados, já outras terão um período sem desconfortos.

 

Podem ocorrer nesse período também alterações na textura e elasticidade da pele, aumento de peso, diminuição da massa muscular, além de mudança na distribuição da composição com um aumento de deposito de gordura na região abdominal.

 

Na menopausa podem aumentar os riscos para doenças crônicas não transmissíveis, dentre elas a obesidade, osteoporose e doenças cardiovasculares. A osteoporose que pode acometer mulheres após a menopausa, por uma redução na produção de estrógeno e por uma deficiência na formação de vitamina D, o que predispõe a balanço negativo de cálcio e acelera a perda de massa óssea.

 

Os agravos de saúde estão diretamente relacionados a uma ingestão alimentar inadequada, o que aumenta o fator de risco de várias delas.

 

Com isso, a alimentação e a atividade física se tornam fundamentais, para promover a saúde e melhorar a qualidade de vida. Ter uma alimentação variada, com tipos e quantidades adequadas, com refeições coloridas e saborosas, com nutrientes que tanto de origem vegetal como animal. É muito importante terem um dia-a-dia mais ativo, isso porque a atividade física deve ser adotada ao longo da vida para a prevenção de diversas doenças, o que contribui para a diminuição do risco de doenças crônicas não transmissíveis. Para o controle da osteoporose, deve-se evitar o consumo excessivo de sódio e carnes vermelhas, aumentar o consumo de alimentos fonte de cálcio e de vitamina D. A vitamina D está presente em leite e derivados e ovos, sendo necessária a exposição solar (antes das 10hs e após as 16hs), ativando a pró-vitamina D. O cálcio tem como fonte os alimentos como leite e derivados, além de algumas oleaginosas e vegetais como couve, espinafre, agrião, brócolis. A atividade física também promove o aumento da absorção de cálcio.

 

Um tratamento importante do climatério além da mudança de hábitos seria a utilização da isoflavona, que é um fitoestrógeno encontrado na soja, com estrutura semelhante aos estrogênicos, sendo responsável por proporcionar a diminuição da intensidade dos fogachos e do ressecamento vaginal.

 

Consulte o nutricionista e o médico para te orientar e para promover uma vida mais saudável e duradoura!

 

Esse foi o tema de hoje, para a próxima semana iremos falar sobre alimentação e artrite e artrose, para maiores informações consulte minha página no Facebook ou instagram nutricionista Everlin Massing, até a próxima!

 

FONTE:

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Manual de Atenção à Mulher no Climatério/Menopausa. Brasília : Editora do Ministério da Saúde, 192 p., 2008.

CARQUEIJEIRO FERREIRA, Isabel; SILVA, Samara Santos; ALMEIDA, Renata Santiago de. "Menopausa, Sinais e Sintomas e seus Aspectos Psicológicos em Mulheres sem Uso de Reposição Hormonal". Ensaios e Ciência: Ciências Biológicas, Agrários e da Saúde, vol. 19, n. 2, pp. 60-64, 2015. 

CHEMIN, S.M.S.S.; MURA, J.D.P. Tratado de Alimentação, Nutrição e Dietoterapia. São Paulo: Roca, 2008.

OLIVEIRA, Samile Melo; et al. Efeitos Da Isoflavona Na Pós-Menopausa: Revisão De Literatura. Mostra Científica da Farmácia, Quixadá, Volume 5, Número 1, 2018.

SILVA, Marta de Assis; et al. Perfil nutricional e sintomatológico de mulheres no climatério e menopausa. Cadernos da Escola de Saúde, Curitiba, 8: 96-113, 2015.

 

 

 

© Copyright 2017 - Rede Nossa Rádio, Todos os direitos reservados Desenvolvido por HZ Soluções