Atualizado 15/10/2018

Artesãs de São Carlos realizam cadastro para aderir a carteirinha estadual das artesãs

O prefeito de São Carlos e presidente da AMOSC Rudi Miguel Sander participou na manhã desta quinta-feira (11) da avaliação e cadastramento para a confecção da carteirinha Estadual das Artesãs em São Carlos na sala de catequese. “Nós, da administração municipal temos o maior orgulho de termos esta atividade que é um complemento de renda para a grande maioria destas pessoas que dedicam seu tempo para fazer o artesanato, e com isto, todas as pessoas que passam por São Carlos tem a oportunidade de levar consigo uma lembrança do nosso município. Então para nós, é mais um importante passo, um fato inédito da nossa administração, onde estamos auxiliando as artesãs através de uma parceria com o SEBRAE de Santa Catarina que conseguiu fazer com esta atividade seja uma atividade formal em nosso município”, salientou Sander.

 

O prefeito lembrou também que esta carteirinha não irá trazer problemas na questão da aposentadoria de quem já recebe ou de quem queira encaminhá-la. “Então, estamos muito contentes com este fato inédito da nossa administração colocando a disposição deste grupo de mais de 50 artesãos do município, onde pouco mais da metade está aderindo a esta carteirinha estadual de identificação profissional desta atividade que elas desenvolvem”, concluiu o prefeito.

 

Juliane Linhares e Andresa Fabíola Ferrante da Secretaria de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda de Florianópolis, lotadas em Chapecó, capacitadas para fazer a avaliação das artesãs, justamente para fazer esta avaliação nos municípios, pois até um tempo atrás, para fazer esta avaliação e a confecção das carteirinhas, era necessário que as artesãs se deslocassem ate a capital do estado. “Agora, com esta descentralização, o município de São Carlos nos convidou através do SEBRAE, e por este motivo estamos aqui para fazer a avaliação dos artesãos”, frisou Juliane. Conforme ela, a carteirinha estadual do artesão serve como identificação profissional, com a qual o artesão poderá comercializar seus produtos em qualquer local do país, participar de feiras, contribuir com a previdência para fins de aposentadoria, entre outras vantagens.

 

Após este primeiro momento de avaliação, os dados serão enviados para Florianópolis, onde será emitida a carteirinha e posteriormente enviada para os artesãos.

 

Juliane lembrou ainda da diferença entre o artesão e o trabalhador manual; onde “o artesão transforma a matéria-prima bruta em um produto acabado. Quanto mais criatividade usar nesta transformação e mais utilidade tiver, mais valor agregado terá. Já o trabalhador manual usa o material disponível sem o transformar, por exemplo: ele pega uma pérola e cola numa cuia”, finalizou.

Fonte: ASCOM Prefeitura de São Carlos
© Copyright 2017 - Rede Nossa Rádio, Todos os direitos reservados Desenvolvido por HZ Soluções